Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 3 – Engajamento de Pessoas

Compartilhe:

Quando temos, em todos os níveis da organização, pessoas competentes, empoderadas e engajadas, criamos uma condição fundamental para aumentar a capacidade da empresa em criar, agregar e entregar valor.

Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 3 – Engajamento de Pessoas

Na continuação da série de artigos sobre os sete princípios da gestão da qualidade da Norma NBR ISO 9001:2015 – Requisitos para Sistemas de Gestão da Qualidade, apresentamos o terceiro princípio, engajamento de pessoas. Reveja os nossos artigos Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 1 – Foco no cliente e Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 2 – Liderança.

O significado de “engajar” é “ato de participar de modo voluntário para algum trabalho ou atividade”, ou também podemos utilizar este verbo no sentido de dedicação, ou seja, fazer algo com afinco e vontade.

Quando temos, em todos os níveis da organização, pessoas competentes, empoderadas e engajadas, criamos uma condição fundamental para aumentar a capacidade da empresa em criar, agregar e entregar valor. A eficácia e a eficiência da gestão de uma organização começam sempre com as pessoas, com o envolvimento e com o respeito por elas. As pessoas tornam-se engajadas, ou seja, “vestem a camisa da organização” e trabalham em prol de um objetivo comum, quando estão num ambiente em que são reconhecidas, valorizadas e onde possam aprimorar suas competências.

O engajamento das pessoas traz vários benefícios para a organização, como por exemplo:

  • Melhor entendimento dos objetivos da qualidade da organização e maior motivação para alcançá-los;
  • Direcionamento das pessoas para a melhoria e a evolução da empresa;
  • Maior confiança, foco, comprometimento e colaboração das pessoas na empresa;
  • Pessoas mais satisfeitas com suas atividades e com o ambiente de trabalho;
  • Melhor desempenho, envolvimento, iniciativa e criatividade das pessoas;
  • Maior possibilidade de retenção de talentos;
  • Maior atenção aos valores e à cultura organizacional.

Sabemos que nem sempre é fácil trabalhar com pessoas e mantê-las continuamente engajadas. A equipe de Recursos Humanos e Desenvolvimento Organizacional das empresas pode ter um papel muito relevante na criação das condições para facilitar o engajamento das pessoas. Podemos considerar, como exemplos de ação:

  • Determinar e comunicar claramente as responsabilidades e autoridades e o papel de cada um na organização, acordando objetivos e metas com as pessoas e fornecendo os recursos e o apoio necessários para que elas possam atingir estes objetivos;
  • Empoderar as pessoas para determinar restrições ao desempenho e para tomar iniciativas sem medo;
  • Permitir que as pessoas possam fazer uma autoavaliação de seu desempenho frente aos objetivos pessoais;
  • Estabelecer canais de comunicação eficazes com as pessoas, promovendo a conscientização sobre a importância de seu trabalho e contribuição individual dentro da empresa;
  • Estimular a participação, a discussão aberta e valorizar o compartilhamento de experiências e de conhecimento;
  • Reconhecer e aceitar a contribuição, a aprendizagem e o desenvolvimento das pessoas;
  • Possibilitar o crescimento profissional e o aperfeiçoamento das competências pessoais, por exemplo, com plano de carreira, fornecendo treinamento, entre outros;
  • Avaliar a satisfação das pessoas, por exemplo, através de pesquisas de clima organizacional, comunicar os resultados e tomar as medidas apropriadas, acatando, sempre que possível, as sugestões de melhoria e as críticas.

Entendemos então a importância de termos pessoas engajadas na organização para o atingimento dos objetivos da qualidade. Como está o engajamento das pessoas em sua empresa, e quais ações estão sendo tomadas para assegurar o estabelecimento eficaz deste princípio da gestão da qualidade? Já pensou nisso? No próximo artigo, vamos falar sobre a abordagem dos processos. Continue acompanhando o nosso Portal. Até breve!

Compartilhe:

Camila Lobo Miret

Formada em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP em 2003 e Mestre em Tecnologia Alimentar/Qualidade pela Universidade Nova de Lisboa em 2007, é proprietária da Especia Consultoria em Qualidade, empresa fundada em 2012 e especializada em consultoria e treinamento na área de segurança de alimentos e qualidade para a indústria alimentícia e de embalagens, com foco nas normas FSSC 22000, ISO 22000, ISO 9001, APPCC e BPF. Possui experiência em organismos de certificação reconhecidos, realizando trabalhos como auditora de certificação e instrutora de treinamentos em FSSC 22000, ISO 22000 e ISO 9001, e experiência na área de qualidade e segurança de alimentos em indústrias de massas secas e de produtos derivados de tomate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *