Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 5 – Melhoria

Compartilhe:

A melhoria é fundamental para que uma organização consiga manter os atuais níveis de desempenho, possa reagir às mudanças em suas condições internas e externas e criar oportunidades.

Em mais um artigo da nossa série de artigos sobre os sete princípios da gestão da qualidade da Norma NBR ISO 9001:2015 – Requisitos para Sistemas de Gestão da Qualidade, abordamos o quinto princípio, a melhoria. Reveja os nossos artigos anteriores: Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 1 – Foco no clienteOs princípios da gestão da qualidade: Princípio 2 – Liderança, Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 3 – Engajamento de Pessoas e Os princípios da gestão da qualidade: Princípio 4 – Abordagem de Processo.

A palavra melhoria inspira evolução, avanço, subida, aperfeiçoamento. É algo positivo. De acordo com a NBR ISO 9000:2015, melhoria é uma atividade para melhorar o desempenho, e desempenho é o resultado mensurável. Organizações de sucesso certamente possuem orientação contínua para a melhoria.

Como podemos implementar o foco na melhoria? É possível alcançá-lo através de algumas das seguintes ações:

  1. Estabelecer objetivos de melhoria em todos os níveis da empresa;
  2. Desenvolver processos para implantar projetos de melhoria em toda a organização, considerando como base de entrada as questões relacionadas ao contexto da organização, o planejamento estratégico do negócio, as informações de comunicação interna e externa (por exemplo, sugestões ou reclamações de clientes; ocorrências relatadas internamente), a avaliação dos resultados dos indicadores, do monitoramento dos processos e das auditorias, a análise crítica pela direção, entre outros dados.
  3. Incorporar o Ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act: Planejar-Fazer-Verificar-Agir) nas atividades da empresa, para que os riscos e as oportunidades de melhoria sejam efetivamente identificados e tratados, e eventuais efeitos indesejados sejam corrigidos, prevenidos ou reduzidos;
  4. Acompanhar e realizar análise crítica e auditoria no planejamento, na execução, na conclusão e nos resultados dos projetos de melhoria;
  5. Integrar o enfoque de melhoria no desenvolvimento de produtos, serviços e processos da organização;
  6. Treinar as pessoas em todos níveis, para que sejam capazes de aplicar ferramentas e métodos para alcançar os objetivos de melhoria, e para que tenham competência para promover e concluir com sucesso os projetos de melhoria.

Os frutos que a organização pode colher com o enfoque na melhoria incluem as seguintes vantagens:

  • Melhoria no desempenho dos processos, na capacidade organizacional, na competência das pessoas e principalmente, na satisfação do cliente;
  • Aumento da capacidade de antecipação e reação aos riscos e oportunidades que possam surgir;
  • Estabelecimento de um tratamento mais eficaz para não conformidades e eventuais efeitos indesejáveis, por meio de um foco na investigação e determinação da causa-raiz, seguida da tomada de ações corretivas e preventivas;
  • Possibilidade de inovação e crescimento no mercado.

A melhoria é, portanto, fundamental para que uma organização consiga manter os atuais níveis de desempenho, possa reagir às mudanças em suas condições internas e externas e criar oportunidades.

De que forma a sua empresa estabeleceu os objetivos de melhoria e os processos para atingi-los? As pessoas são envolvidas nos projetos de melhoria? Quais são as atuais práticas? Algo poderia ser diferente? Compartilhe sua experiência aqui no nosso Portal Conteúdo Inteligente e esteja atento aos próximos artigos!

Compartilhe:

Camila Lobo Miret

Formada em Engenharia de Alimentos pela UNICAMP em 2003 e Mestre em Tecnologia Alimentar/Qualidade pela Universidade Nova de Lisboa em 2007, é proprietária da Especia Consultoria em Qualidade, empresa fundada em 2012 e especializada em consultoria e treinamento na área de segurança de alimentos e qualidade para a indústria alimentícia e de embalagens, com foco nas normas FSSC 22000, ISO 22000, ISO 9001, APPCC e BPF. Possui experiência em organismos de certificação reconhecidos, realizando trabalhos como auditora de certificação e instrutora de treinamentos em FSSC 22000, ISO 22000 e ISO 9001, e experiência na área de qualidade e segurança de alimentos em indústrias de massas secas e de produtos derivados de tomate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *